Cafu – Craque em solidariedade

redacao 13 de dezembro de 2013 0

Foto: Jonathan HiginoBatendo um bolão fora dos campos, Marcos Evangelista de Morais, o Cafu, foi criado no Jardim Irene. Ao longo de sua carreira, jogou em times como São Paulo, Palmeiras, Roma e Milan, na Itália, e consagrou-se ao defender a Seleção Brasileira, tornando-se Tetra e Pentacampeão Mundial nos anos de 1994 e 2002.

“A Fundação já existe há 11 anos e a vontade já vinha devido às próprias limitações do Jardim Irene, que é carente. Tínhamos dificuldades em relação a espaços para deixar as crianças se divertirem, onde pudessem expressar a inteligência delas”, conta.

A entidade sem fins lucrativos, que assiste hoje cerca de 750 crianças e adolescentes, de 3 a 17 anos, além de realizar mais de 1.600 atendimentos mensais a crianças e idosos, ajuda a combater a desigualdade social apresentando aos jovens oficinas de teatro, música, arte e dança; brinquedoteca; esportes; cursos profissionalizantes de artesanato e de cabeleireiro; e atendimentos odontológicos, psicológicos e fisioterapêuticos.

Atualmente, a instituição possui 16 funcionários fixos, sem contar os voluntários, que geralmente são pessoas que já trabalharam ou desejam trabalhar com crianças. Há também os universitários, que para ganhar pontos nas faculdades ajudam nos projetos.

Cafu vai pelo menos uma vez por semana à instituição, pois sabe que essa é uma maneira de incentivar as crianças. Ele define quem pratica solidariedade como “pessoas do bem, de bom coração, que querem ajudar outras sem esperar nada em troca”. E acredita que para existirem mais ações como a que realiza na fundação, é necessário contar com “pessoas sérias, que acreditem no trabalho, queiram ajudar e tenham coragem, pois muitas querem, mas sentem medo. A responsabilidade é muito grande!”.

Para quem desejar conhecer e ajudar a Fundação Cafu, basta acessar: www.fundacaocafu.org.br.

Deixe uma resposta »