Dez sinais de alerta para sua visão

redacao 18 de julho de 2013 0

Problemas oculares podem ocorrer em qualquer idade, mas, muitas vezes acometem mais os indivíduos mais velhos, pois o envelhecimento também aumenta o risco de certos tipos de doenças oculares que ameaçam a visão e que podem levar a sério ou grave comprometimento da mesma.

Exames oftalmológicos regulares são a melhor maneira de evitar problemas de visão à medida que envelhecemos. No entanto, estar ciente de que alguns sinais podem ser um alerta, de que há um problema maior ainda não diagnosticado, também pode ajudar o indivíduo a tomar medidas adequadas para manter sua visão.

“Em muitos casos, tais como com um descolamento da retina ou um rápido início do glaucoma, uma intervenção rápida é essencial para evitar ou minimizar a perda permanente da visão”, defende o oftalmologista Virgílio Centurion.

Problemas oculares e sinais de alerta:

Manchas e moscas volantes no campo de visão.
Geralmente, manchas e moscas volantes são provocadas por uma condição benigna, frequentemente relacionada à idade, chamada de descolamento do vítreo. Isto ocorre quando o gel do interior do olho se liquefaz e se separa da retina, onde ocorre o processamento de visão. “Mas um súbito aparecimento de manchas e moscas volantes também pode ser causado por um problema da retina. Se de repente, o paciente começar a enxergar pontos e moscas volantes, deve procurar um oftalmologista imediatamente”, recomenda Centurion.

Uma sensação de que uma cortina escura se instalou em todo o seu campo de visão.
“Isto pode ser causado por um descolamento da retina, que ocorre quando a retina se separa da camada subjacente de vasos sanguíneos nutritivos (coróide). Se a retina não é recolocada em questão de horas, pode haver perda total de visão”, explica a oftalmologista Roberta Velletri.

Dor súbita nos olhos, visão embaçada, vermelhidão, náuseas e vômitos.
“Estes sintomas podem indicar um ataque súbito (agudo) de glaucoma de ângulo estreito, que pode causar danos permanentes ao nervo óptico. O tratamento imediato é necessário para evitar a perda da visão permanente”, explica a oftalmologista.

Uma gradual (ou súbita) redução do seu campo de visão.
“Este sintoma pode significar que o paciente desenvolveu glaucoma com perda de visão nas bordas do seu campo de visão. Sem intervenção, a perda da visão vai continuar e uma perda de visão permanente pode se instalar”, diz o oftalmologista Juan Caballero.

Uma perda gradual da visão central, incluindo distorções, tais como ver ondulado em vez de linhas retas.
Estes sintomas podem ser causados ​​pela degeneração macular relacionada à idade (DMRI), principal causa de cegueira entre os idosos. “Ainda não contamos com um tratamento 100% eficaz para a doença, mas existem algumas opções terapêuticas que podem efetivamente retardar a progressão da degeneração macular. Alguns tratamentos podem até mesmo ajudar o paciente a recuperar a visão perdida devido à DMRI, se a terapia for iniciada logo no início da doença”, explica Juan Caballero.

Visão nublada e turva, “halos” ao redor das luzes à noite e perda de visão de cores brilhantes, lenta e progressivamente.
“Estas alterações visuais podem ser devido à catarata. A catarata tende a piorar gradualmente ao longo do tempo e não é uma emergência médica. No entanto, como o cristalino se tornará cada vez mais embaçado com o envelhecimento, o paciente acabará por ficar cego, a menos que ele faça a cirurgia de catarata, que substitui o cristalino opaco por uma lente intraocular artificial (IOL)”, explica Virgílio Centurion. Se o paciente esperar muito tempo para realizar a cirurgia de catarata, pode aumentar suas chances de desenvolver outras complicações de visão, como o glaucoma.

Pontos cegos no campo de visão, acompanhados por moscas volantes e visão turva inexplicável.
“Se o paciente tem diabetes, estes problemas de visão podem ser sintomas do aparecimento de uma retinopatia diabética. Exames oftalmológicos regulares são essenciais para os diabéticos, principalmente se o paciente tem mais de 60 anos de idade. Ao avaliar a condição da retina deste paciente, o oftalmologista também pode fornecer informações valiosas para o endocrinologista que controla a evolução e o tratamento de diabetes deste paciente”, afirma a oftalmologista Ticiana Mitsue Fujii.

Sensação de irritação, dor na superfície ocular, lacrimejamento e vermelhidão.
“Estes sinais e sintomas estão comumente relacionados à síndrome do olho seco. O olho seco geralmente é mais um incômodo do que uma condição que oferece risco real à visão. Mas os sintomas, quando não tratados podem ser agravar, especialmente à medida que o paciente envelhece e produz menos lágrimas. É importante consultar um oftalmologista para aconselhamento sobre remédios que podem colaborar com o alívio destes sintomas”, recomenda o oftalmologista Juan Caballero.

Visão dupla, duas imagens ou imagens “fantasmas”.
“A visão dupla pode ser causada por muitas doenças oculares. Em alguns casos, a visão dupla também pode indicar uma emergência de saúde subjacente, tal como um acidente vascular cerebral. Se você tem um início súbito de visão dupla, consulte o oftalmologista, o médico da família ou um pronto-socorro imediatamente”, recomenda Juan Carlos Caballero.

Visão central embaçada súbita em um olho.
“Se o paciente tem mais de 60 anos ou sofreu trauma ocular, sua chance de desenvolver um buraco macular aumenta muito. A mácula é a parte da retina responsável pela visão em detalhes. Um buraco macular pode piorar a visão de perto, principalmente por causar distorção na imagem central e causar perda permanente da visão quando resulta no descolamento de retina. É importante visitar o oftalmologista para um diagnóstico e tratamento rápidos”, diz a oftalmologista Roberta Velletri.

Deixe uma resposta »