Futebol é o esporte que mais causa lesões nos joelhos

redacao 23 de novembro de 2017 0
Futebol é o esporte que mais causa lesões nos joelhos

Não é à toa que o Brasil é o país do futebol. A bola rola nas ruas, quadras e campos o ano inteiro. Esta modalidade esportiva é a maior causadora de lesões nos joelhos no Brasil – não necessariamente por ser o esporte com mais riscos, mas devido ao número absoluto de atletas profissionais, amadores e recreativos que jogam futebol. E as lesões não fazem distinção entre os esportistas. Qualquer um pode sofrer o mesmo tipo de lesão no joelho durante uma partida.

De acordo com o ortopedista Dr. Paulo Henrique Araujo, cirurgião ortopedista especializado em trauma ortopédico e cirurgia de joelho, as lesões mais comuns em jogadores de futebol são as que ocorrem no ligamento cruzado anterior, nos meniscos, no ligamento colateral medial e, principalmente, as contusões mais leves. “A maior parte das lesões nos joelhos são contusões de menor gravidade, que pouco afetam o desempenho do atleta. Porém, as lesões ligamentares, meniscais ou de cartilagem, podem ser incompatíveis com a prática do futebol e muitas vezes necessitam de tratamento cirúrgico para sua correção”, explica.

Avaliação e tratamento

Apenas um médico poderá avaliar o tipo de lesão e indicar o tratamento adequado. “As contusões, lesões de menor gravidade, geralmente provocadas por pancadas, são tratadas conservadoramente, ou seja, sem cirurgia. Gelo, medicações anti-inflamatórias e repouso são indicados. As lesões do ligamento cruzado anterior, dos meniscos (quando sintomáticas) e alguns casos de lesões da cartilagem têm indicação cirúrgica”, esclarece.

O tempo de recuperação depende do procedimento realizado. “As lesões de ligamento colateral medial, que normalmente não necessitam de tratamento cirúrgico, levam de três a seis semanas para recuperação. As lesões de ligamento cruzado anterior necessitam de tratamento cirúrgico e levam de seis a 12 meses até que o paciente possa jogar futebol novamente. As lesões meniscais também são, muitas vezes, tratadas cirurgicamente e permitem o retorno ao esporte após dois ou três meses”, revela o ortopedista.

Segundo o especialista, embora todas as lesões possam ser tratadas, existem lesões muito graves que podem por em risco a prática do esporte, seja recreativa ou profissionalmente. “Por isso, manter um bom fortalecimento muscular é a melhor prevenção para as lesões nos joelhos.”, indica o Dr. Paulo Henrique Araujo.

SERVIÇO:
Dr. Paulo Henrique Araujo – membro das Sociedades Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), de Cirurgia de Joelho (SBCJ), de Trauma Ortopédico (SBTO), Sociedade Latinoamericana de Artroscopia de Joelho e Trauma Desportivo (SLARD) e International Society of Arthroscopy, Knee Surgery (ISAKOS).

 

 

Deixe uma resposta »