Síndrome do Pensamento Acelerado: Saiba o que é e como evitar este mal!

redacao 25 de fevereiro de 2013 8

Foto: Divulgação

O ritmo alucinante das grandes cidades tem tornado cada vez mais comuns doenças que afetam nossa saúde emocional. Pesquisas recentes revelam que a depressão, por exemplo, já atinge de 15% a 20% da população mundial. Além do stress, da síndrome do pânico e da nomofobia (do inglês nonmobile -medo de ficar sem celular), uma nova sigla tem chamado a atenção de pesquisadores, médicos e psicólogos, trata-se da SPA – Síndrome do Pensamento Acelerado.

De acordo com a Dra. Elisa Brietzke, médica psiquiatra, coordenadora do PRISMA (Programa de Reconhecimento e Intervenção em Estados Mentais de Risco) da Unifesp, a Síndrome do Pensamento Acelerado não é uma doença, mas sim um sintoma: “Geralmente a SPA está vinculada a um quadro de transtorno de ansiedade.” Entre as características, podemos citar a sensação persistente de apreensão, dificuldade de memória, déficit de concentração, fadiga excessiva, irritabilidade e sono alterado.

Entre os mais vulneráveis estão aqueles que ficam sob o foco de constante apreensão durante suas atividades, como os executivos, jornalistas, escritores, publicitários, professores e profissionais da saúde. É interessante notar que o portador da SPA não consegue desacelerar seus pensamentos.

Apesar de estar sempre exausto em razão de sua intensa atividade profissional (geralmente com acúmulo de funções e tarefas), dificilmente se desconecta, também não se rende às necessidades do corpo, como descansar e se alimentar bem. Vive com a incômoda sensação de que 24 horas não são suficientes para tudo a que se propõe a fazer.

“Muitas vezes, existe a sensação de estar sendo esmagado pela rotina”, afirma a Dra. Elisa. “Já está comprovado que quando ultrapassamos nossos recursos pessoais para lidar com o excesso de informações e demandas, nosso cérebro reage a este quadro”.

A médica esclarece que a ideia de que somos multitarefa não é verdadeira, “Algumas pessoas conseguem realizar várias atividades ao mesmo tempo, mas isso não é uma regra geral, nosso desempenho é sempre melhor quando fazemos uma coisa de cada vez.”

HIPNOTIZADOS PELA TECNOLOGIA

A facilidade de comunicação que a tecnologia nos oferece é também a vilã da história em muitas situações do cotidiano. Há pessoas que acordam de madrugada para conferir seus e-mails e outras que passam a noite inteira nas redes sociais. “É preciso fazer o uso consciente da tecnologia, geralmente perdemos a noção do tempo quando estamos conectados”, alerta a psicóloga Sylvia Van Enck, do Grupo de Dependência Tecnológica do Instituto de Psiquiatria da USP.

Foto: Divulgação

Navegar nas redes sociais ou conferir os e-mails antes de ir dormir não é uma boa ideia para quem está com o pensamento acelerado. “Quando sentamos em frente ao computador ficamos vulneráveis a uma sucessão de estímulos, que começa desde o próprio monitor (com sua luz, som e imagens) até às informações que lemos ao abrir uma página na web”, explica a especialista. Segundo a Dra. Sylvia, é essencial relaxar antes de dormir: “se ficamos agitados, dificilmente teremos uma boa noite de sono.”

Para o tratamento da Síndrome do Pensamento Acelerado, é fundamental consultar um especialista e adotar um novo estilo de vida. Isto significa praticar atividade física regularmente, ter uma alimentação saudável, dormir bem e incluir o lazer na rotina diária. Fazer uma pausa para conversar com os amigos, contemplar o pôr do sol, ouvir uma boa música, ler uma história para o filho dormir – sem ficar olhando no relógio – são exemplos de atitudes simples,mas que produzem grandes efeitos.

POR ANDRÉA GONZAGA DALIO

Serviço Serviço

UNIFESP – www.unifesp.br
USP – www.usp.br

8 Comentarios »

  1. Monicke Cunha 12 de novembro de 2013 em 13:15 - Reply

    Adorei ler sobre este assunto pois não sei se tenho depressão ou se tenho esta síndrome, pois me indentifico com a SPA, porque vivo direto com sono, não sei se é porque durmo muito tarde, não sei se foi porque tive meu segundo filho, só sei que quero sair dessa. Adorei a matéria que li, espero em breve estar conversando de novo. Ah, tenho uma dúvida: Quanto tempo demora para pessoa sair desta síndrome?

    • Redação 12 de novembro de 2013 em 16:36 - Reply

      Olá, Monicke
      Agradecemos os elogios. Entraremos em contato com um dos psicólogos que foram fontes da matéria para sanar suas dúvidas.
      Atenciosamente

      Redação Revista Em Dia

  2. Paulo Henrique 5 de janeiro de 2014 em 13:20 - Reply

    Eu tenho a Síndrome do Pensamento Acelerado, e tenho todos os sintomas. Me achava diferente até agora a pouco porque não tinha como saber disso, até que um amigo me parou e falo que tinha a mesma coisa. Agora quero saber mais como me tratar.

    Obrigado !

    Aguardo Respostas !

    • redacao 14 de janeiro de 2014 em 15:17 - Reply

      Olá Paulo Henrique,
      Recomendamos que você entre em contato com um psicólogo de sua preferência.

  3. SUELLEN REIS 28 de janeiro de 2014 em 22:53 - Reply

    Nossa achei muito interessante, não sabia que existia essa síndrome, e tenho todos os sintomas, vivo ansiosa por qualquer coisa, as vezes é coisinha de nada, e enquanto eu não resolvo aquilo eu não sossego, perco minha concentração, se tiver prova vou mal na prova porque minha memoria falha bastante, sou muito sonolenta, por mais que durmo bem ainda estou sempre com sono, me irrito fácil, as vezes acho que sou anormal, minha ansiedade é excessiva, isso me incomoda, porque quando estou ansiosa por alguma coisa, não consigo pensar em mais nada, e sinto uma dor no meio do peito, uma fadiga, uma dor que não sei explicar, como se tivesse alguma coisa entalado dentro de mim, e mesmo tendo isso, não admito ir mal na faculdade, minha notas tem que ser perfeitas, excelentes, então toda vez q começa a semana de prova minha ansiedade aumenta.

  4. Elisa 7 de fevereiro de 2014 em 13:41 - Reply

    Nossa, vi um livro do Augusto Cury sobre ansiedade e sobre o termo SPA. Me identifiquei com tudo, só falta fazer essas mudanças e tentar parar de jogar toda essa ansiedade no cigarro, mas é tão difícil! Por onde começar? Como não ter recaídas? =(

  5. Ana Paula 4 de agosto de 2014 em 8:37 - Reply

    Bom dia,
    Nem sabia que isso existia, mas sei que meu caso é mais complexo que isso, pois esse déficit de alteração de sono e humor não é de hoje, já faz muitos anos e meu cardiologista já me encaminhou ao psiquiatra, mas a matéria foi bem esclarecedora.
    Grata: Ana Paula

  6. Graça 22 de agosto de 2014 em 11:28 - Reply

    Adorei a matéria, acho que não tenho SPA, pois durmo muito bem. Porém sou um pouco relaxada com relação a exercícios físicos e alimentação. Muito obrigada valeu muito a dica…

Deixe uma resposta »