Longevidade através de um estilo de vida saudável

redacao 29 de dezembro de 2012 0

Não é segredo para ninguém que muitos componentes presentes em vários alimentos e ingeridos durante longos períodos podem contribuir no processo de desenvolvimento das células cancerígenas. Mas afinal de contas quais são os mitos e verdades sobre os alimentos que causam câncer?

De acordo com a nutricionista oncológica do Hospital A. C. Camargo, Thaís Manfrinato Miola, quando falamos de alimentação e câncer, muitas dúvidas surgem. “Deve-se tomar muito cuidado com as informações que são passadas, pois nem sempre é algo que já foi comprovado cientificamente”, explica a especialista, que complementa: “Um dos pontos bem esclarecidos é que o consumo excessivo de carne vermelha, mais do que 500g de carne vermelha cozida por semana, aumenta em 35% o risco de câncer de intestino grosso”.

A nutricionista afirma ainda que o consumo em excesso de embutidos como presunto, linguiça e salsicha aumentam os riscos em cerca de 50% de desenvolver este mesmo tipo de câncer. “Eles contribuem também para o aumento do risco de câncer de esôfago e estômago, por conterem nitrito como conservante”, diz.

Já a Dra. Celia Tosello de Oliveira, oncologista clínica e chefe do departamento de oncologia do IBCC, explica que “alimentos com muito sal aumentam o risco de câncer gástrico e de intestino. Os muito gordurosos também potencializam as chances de tumores de tubo digestivo, principalmente a gordura animal.”

As especialistas afirmam ainda que os hormônios muitas vezes utilizados para engordar animais artificialmente podem ser um fator importante no desenvolvimento do câncer. “As carnes em geral podem conter hormônios, mas o frango é o principal alimento que pode contê-los. É importante saber que o hormônio não provoca a doença, mas sim estimula o crescimento dela”, explica a Dra. Celia.

CUIDADOS NO ARMAZENAMENTO

Outro fator importante e que poucas pessoas sabem é que o filme PVC (papel-filme) pode causar a doença. Isso ocorre porque “já existem algumas pesquisas mostrando que as moléculas das embalagens são instáveis e podem ser transferidas para o alimento envolvido com o filme. Você pode utilizá-las, mas em certas situações, por exemplo, se você for congelar o alimento não deve envolver no alimento no filme PVC, já no resfriamento não há problemas”.

O mesmo acontece ao levar alimentos ao micro-ondas. O recomendado é não usar material de plástico, que pode, por causa da temperatura, sofrer uma alteração no estado molecular e passar para o alimento.

PREVENIR É A SOLUÇÃO

Segundo as profissionais, a maneira correta de evitar a doença é manter uma alimentação saudável rica em frutas, verduras e legumes e pobre em açúcares, gorduras e carne vermelha.

A Dra. Celia indica além da ingestão diária de um prato com variedade de nutrientes e bem colorido, o consumo de fibras para auxiliar na prevenção de vários tipos de câncer, entre eles os de intestino e de mama. Ela aconselha ainda que o ideal é evitar consumir vegetais, verduras, frutas e legumes sempre de um mesmo local, para não ficar exposto ao mesmo tipo de substâncias que podem estar contidas nos alimentos.

Thaís completa dizendo que devemos manter não somente bons hábitos alimentares, mas também um estilo de vida saudável, “como a prática de atividade física, ausência do fumo e baixa ingestão de bebidas alcoólicas. Quando falamos em prevenção do câncer, temos que lembrar que é uma somatória de diminuição da exposição aos fatores de risco, como os citados acima”, finaliza a nutricionista.

______________________________________________________________________________________

FIQUE ATENTO

______________________________________________________________________________________

Confira algumas sugestões de alimentos que, de acordo com a nutricionista Thaís Manfrinato Miola, ajudam a prevenir o câncer:

  • Cenoura e abóbora: contêm betacaroteno, que auxilia na prevenção do câncer de pulmão;
  • Tomate, molho de tomate, goiaba e melancia: possuem licopeno, que atua na prevenção dos cânceres de próstata e mama;
  • Espinafre e couve: fontes de luteína e zeaxantina, que podem auxiliar na prevenção do câncer de pele, porém ainda não está bem esclarecido;
  • Frutas cítricas como laranja, acerola e abacaxi: ricas em vitamina C, que atua na prevenção de diversos tipos de câncer devido à sua ação antioxidante e fator protetor do câncer de estômago por esta atividade;
  • Frutas vermelhas e chá verde: possui flavonoides, que atuam como antioxidantes diminuindo o risco de desenvolver câncer;
  • Soja: contém as isoflavonas, que agem como antioxidantes e inibidores de enzimas indutoras do câncer;
  • Couve-flor e brócolis: fontes de isoticianato, podendo auxiliar na prevenção do câncer de mama, cólon e esôfago;
  • Alho: atua na prevenção do câncer de estômago, devido a sua substância alicina;
  • Peixes como sardinha, atum, salmão e linhaça: excelentes fontes de ômega-3, que, além de melhorar o perfil de colesterol e gorduras no sangue, também auxiliam na prevenção de cânceres como mama, próstata e cólon.

[service title=”Serviço” size=”32″]
IBCC – www.ibcc.org.br
Hospital A. C. Camargo – www.accamargo.org.br
[/service]

Deixe uma resposta »