Para trabalhar é preciso gostar!

redacao 17 de abril de 2014 0

Nos últimos meses temos vivido momentos de incerteza em função dos números da economia brasileira.

Como o paulistano é um trabalhador nato, essas notícias negativas relacionadas à economia e suas tendências são tema das conversas do dia a dia.

O problema é que de tão repetidas, elas acabam virando “verdades absolutas” e as pessoas acabam se conformando e acreditando que não há muito o que fazer. Acabam esquecendo que tendências servem apenas como referência e sempre geram oportunidades.

Na entrevista que fiz com o Ricardo Almeida, empresário do segmento de moda, chama atenção sua preocupação com os detalhes e, principalmente, com os processos e a qualidade de seus produtos. Em uma de suas falas o profissional afirma “ou você tem um trabalho acima da média, para acontecer, ou você vai buraco abaixo”. Essa frase foi dita enquanto afirmava um crescimento de vendas de 25% no mês de janeiro deste ano.

Mais do que um cenário não muito agradável na economia, vivemos um momento em que as pessoas a cada dia têm toda a informação de que precisam, sabem o que querem e são muito mais exigentes.

Só nos resta trabalhar ainda mais, para agradar a quem nos interessa. Esse deve ser o segredo, a motivação e a única opção dos novos tempos.

 

Fiquem com Deus e até a próxima!

Paulo César Cardoso
paulopat@pacprommos.com.br

———————————————————————————————————————————————–

Em Dia 148

RODRIGO OLIVEIRA

Sempre acompanhei a revista Em Dia e uma das coisas que mais gosto nela é a diversidade nas entrevistas de capa, trazendo atores, atletas, artistas e grandes nomes de outros segmentos. Nesta edição quem estampa a capa da revista é o grande chef Rodrigo Oliveira, com uma entrevista muito legal que mostra os sabores de nossa terra chamada Brasil. Continuem com este belo trabalho que toda a equipe vem fazendo.

Abraço.

Maria Cristina G. Machado – por e-mail

———————————————————————————————————————————————–

AO LEITOR – Em Dia 147

Talvez você não pegue trem lotado, não use o SUS (Sistema Único de Saúde), não ganhe salário mínimo, tenha previdência privada.

Outra coisa, você tem como mudar este sistema político onde praticamente a TV diz em quem você tem que votar? Bom, teria tantos motivos para lhe dizer que mesmo sendo pardo, mestiço, 100% brasileiro, torço para a Argentina ganhar a Copa, mas como sei que tudo já está planejado para o time da CBF, boa sorte.

Wilson – por e-mail

 

Obrigado por participar com a sua opinião. Não preciso pegar trem lotado para saber que o mesmo está lotado, nem usar o SUS, para saber que está falido.

Quando falei da Copa, disse que a eleição é muito mais importante e não é lembrada. A televisão e os meios de comunicação podem ser comprometidos, mas se as pessoas se interessarem e pesquisarem, vão eleger melhores representantes e talvez esses não queiram trazer outra Copa. Pardo, branco, mestiço, mulher, homem… todos têm direito a voto e esse voto tem o mesmo valor.

Quanto à Argentina, torceria por outro time, mas sou a favor da democracia e por isso respeito a sua opinião. Desejo felicidades e uma boa escolha/votação. Abraços,

Paulo César Cardoso – por e-mail

 

Bom dia Sr. Paulo!

Desculpa se fui um tanto indelicado com minha opinião a respeito do evento que considero desnecessário para um país que carece de saúde, mobilidade urbana etc..

A Copa não é “bode expiatório” e sim o limite da paciência que se esgotou, esse governo de um partido de trabalhadores que não trabalham, que quer o poder pelo poder, que quando vai ao ar para ser entrevistada fica com conversa de comadre com jornalistas que têm medo de fazer perguntas que o povo quer fazer, porque serão demitidos pelos patrões. Aí você me diz: ‘Vota na oposição’ (que está envolvida com máfia de trem, metrô etc.).

O voto tem valor, mas o sistema eleitoral tem? Os financiadores de campanha têm? Os candidatos têm? Os meios de comunicação e pesquisa têm?

Quanto à Argentina torço desde 1986 quando a vi ser campeã com Maradona e cia..

Sr. Paulo, desculpe se discordo de sua opinião, não sou cara pintada, black bloc, comunista ou seja lá o que a imprensa rotula, sou apenas um brasileiro que deseja um país mais justo e igualitário.

Obrigado pela oportunidade de me expressar.

Wilson – por e-mail

 

Bom dia, Wilson!

Acho que concordamos com a maioria das nossas opiniões. Por isso, em meu editorial não entrei no mérito da questão (se o País precisa ou não da Copa).

Na minha opinião, o Brasil não precisa da Copa (na verdade, nenhum país precisa de um evento desse porte, mas pode lucrar com isso, se for responsável).

Dentre muitas outras coisas, o Brasil precisa de educação (ensino e formação de profissionais), mas está trazendo médicos de Cuba e pondo o nosso dinheiro nisso; precisa de uma política que incentive a indústria e a pesquisa, com desoneração de impostos para podermos competir com economias gigantes como a China, mas o governo com seus impostos imorais está mandando as nossas economias e investimentos pra fora do País. Precisamos de investimentos em infraestrutura para exportarmos e gerarmos riqueza para a nossa economia, mas o governo prefere mandar os nossos investimentos para um novo Porto em Cuba.

Por essas e tantas outras, realmente acho que a Copa virou um “bode expiatório”, pois apesar dos roubos e malandragens dos políticos e seus “companheiros” se aproveitando do evento e faturando com isso, uma parte importante da sociedade está podendo ganhar com o evento.

Milhares de operários estão trabalhando há mais de 3 anos para construir os estádios, as empresas aéreas brasileiras estão com a ocupação total e contratando funcionários brasileiros, as redes de hotelaria, gastronomia e entretenimento estão investindo aqui dentro do País para poder receber os turistas e se fizermos um bom evento e recebermos bem estes turistas, podemos recebê-los futuramente, incrementando o turismo (produto que muitos países desenvolvidos têm como seu principal produto – e do jeito que estão acabando com a nossa indústria, só vai sobrar isso).

Por essas e outras, Wilson, que na minha opinião o Brasil não precisava da Copa, mas já que ela é uma realidade, é aqui e não em Cuba, então deveríamos tentar lucrar com isso, quem sabe não fazemos como a Espanha, que transformou Barcelona como uma das cidades mais visitadas, depois da realização da Copa e dos Jogos Olímpicos.

Sou a favor e torço para o povo acordar, mas prioritariamente contra o desvio do nosso dinheiro e investimentos, que há anos estão indo para Cuba, Venezuela, China e outras.

PS.: Torço pelo Brasil desde 1970 com Pelé e cia., mas reconheço a importância dos argentinos no cenário do futebol…. gosto muito do Tevez, Mascherano, Herrera e, particularmente, adorei ver meu time ganhar a Libertadores do Boca Juniors aqui no Pacaembu/Brasil, se é que me entende? rsrs

Desculpe pela brincadeira e obrigado pelo papo, debater faz a gente pensar mais e sempre ambos saem ganhando.

Abraços e muito prazer!

Paulo César Cardoso – por e-mail

———————————————————————————————————————————————–

EM DIA 147

Prezado Paulo César, gostei muito de seu artigo “A culpa é da copa”. Você foi curto e assertivo! E conforme as pesquisas, a Dilma poderia ser reeleita se a eleição fosse hoje! Pasmem! Enfim, o povo quebra tudo, faz greve, critica a copa e vota na Dilma? Ou seja, se Jesus voltar à terra será crucificado novamente? É meu caro, “Somos livres para fazermos nossas escolhas, porém somos prisioneiros das consequências!” Pablo Neruda.

Abraços!

Conrado J. Bernardi – por e-mail

———————————————————————————————————————————————–

REVISTA

Meu nome é Marcelo, tenho 30 anos, sou jornalista e morador da Mooca, há uns 6 meses.

Li duas edições impressas da Em Dia, uma de uma morena linda na capa e outra com o chef do Mocotó. A revista é muito leve, mas ao mesmo tempo ela tem requinte e é intimista (como por exemplo, na entrevista com o chef).

Muito obrigado pela atenção e parabéns pelo trabalho!

Marcelo Daniel – por e-mail

———————————————————————————————————————————————–

Dê sua opinião, participe: redacao@revistaemdia.com.br

redes sociais - facebook facebook.com/revistaemdia          redes sociais - twitter @revistaemdia

Deixe uma resposta »