Quanto mais velho melhor?

redacao 26 de março de 2018 0

Foto: Divulgação

Por Adailce Maganha

Se você é um apreciador de vinho já notou: poucos deles trazem a data de validade no rótulo da garrafa. E a maioria das pessoas nem se dá conta disso. Porém, como saber se o vinho está dentro do “prazo de validade”?

“Essa pergunta não tem resposta absoluta em muitos casos. O vinho é uma caixinha, ou me­lhor, uma ‘garrafa’ de surpresas, tanto para o bem (no caso, pela lógica, já estaria passado, mas ainda está bebível) quanto para o mal (ainda deveria estar bom, mas já passou).

O conhecimento do enófilo (experiente) indica com boa probabilidade de acerto se a garrafa vai estar ou não em boas condições, porém a confirmação é só mesmo abrindo o vinho”, re­vela o presidente da Associação Brasileira de Sommeliers (ABS), do Vale do Paraíba, Fer­nando Basile.

O profissional explica que os vinhos, diferen­temente dos demais produtos alimentícios, na maioria das vezes não trazem a data de vali­dade impressa no rótulo “justamente porque não há como precisar sua validade. Porém, alguns vinhos, que sabidamente devem ser to­mados muito jovens, têm, sim, data de vali­dade, vide alguns ‘Vinhos Verdes’”.

50

Para dar uma visão melhor de que fatores observar antes de abrir sua próxima garrafa, Fernando Basile dá algumas dicas. Leia com atenção.

Em Dia – É verdade que o vinho quanto mais velho melhor?
Fernando Basile
– Não. O vinho tem um ciclo de duração entre sua produção, auge e decadência. Esse ciclo vai de seis meses para um Beaujolais Nouveau até décadas ou mais para um grande Porto Vintage.

ED – Quanto tempo um vinho pode ficar na prateleira de um supermercado sem alterar seu sabor?

FB – Depende. Se deitados, ao abrigo da luz, dentro daquelas áreas climatizadas, denominadas adegas, um bom tempo. Se em pé, embaixo de luzes, em ambiente quente, perto dos produtos de limpeza ou ração de cachorro, por exemplo, pode ser questão de horas, dias ou semanas, no máximo, dependendo do tipo do vinho.

ED – O tipo de vinho tem diferença nesse tempo de armazenamento?
FB
– Sim. Brancos, rosés e espumantes, com raras exceções, devem ser tomados o mais jovens possível. Alguns tintos podem ser guardados por anos ou décadas, mas esses são exceções, normalmente caras e disponíveis somente em lojas especializadas. Pode-se dizer que a maioria dos produtos encontrados nas gôndolas de super­mer­cados estão prontos para serem consu­midos, embora alguns deles possam ser guardados por alguns poucos anos (em adega climatizada).

ED – Qual a forma correta de armazenar o vinho após aberto para que ele não estrague?
FB
– A maioria dos vinhos não se conserva por mais de algumas horas depois de abertos, é melhor dividi-lo, do que tentar guardar. Para saber se ainda estão bons para consumo, só provando.

ED – Qual a temperatura certa de uma adega climatizada para o vinho durar tanto? A claridade tem algo a ver com esse processo?
FB
– Entre 9° e 12° C. A exposição à luz, seja natural ou artificial, acelera o processo natural de envelhecimento (e morte) do vinho.

ED – Por que em adegas as garrafas ficam armazenadas deitadas?
FB
– Um grande inimigo do vinho é o oxigênio, que faz o que é da sua natureza, oxida o vinho. Se a rolha da garrafa ressecar (o que acontece se não estiver molhada, em contato com o líquido), deixa passar pequenas quantidades de oxigênio que irão estragar o vinho. Por isso, as garrafas ficam deitadas, sempre com as rolhas em contato com o líquido.

 

Associação Brasileira de Sommeliers (ABS)
www.abs-sp.com.br

 

Deixe uma resposta »