Saiba como furar a orelhinha do seu bebê com segurança

redacao 17 de outubro de 2013 0

Fotos: Luciana Yoshikawa

Antigamente era normal furar a orelha de recém-nascidos ainda na maternidade e, se os pais preferissem, o procedimento poderia ser realizado em farmácias. “Devido ao risco de infecção, esse processo foi abolido dos hospitais. Durante um período, até os farmacêuticos foram proibidos, porém atualmente eles podem furar desde que utilizem a pistola e os brincos esterilizados”, explica a enfermeira Silvana Morais.

Proprietária da empresa Orelhinha de Bebê, Silvana já se dedicava a furar as orelhas dos amigos e conhecidos, quando resolveu se aprofundar mais nos estudos de “auriculoterapia e auriculopuntura, a fim de que o furo na orelha fosse realizado no ponto mais exato possível para que não ocorresse perda energética”, completa.

Silvana revela que realiza a aplicação dos brincos de maneira bastante rápida e simples: “Primeiro é feita uma assepsia no local e a marcação do ponto a ser perfurado. Recomendamos a utilização de anestésico tópico para uma leve analgesia no local da perfuração”.

DE ACORDO COM A AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA (ANVISA), É NECESSÁRIO QUE O RESPONSÁVEL EM REALIZAR O FURO SEJA DA ÁREA DA SAÚDE, DE PREFERÊNCIA MÉDICO OU ENFERMEIRO.

A enfermeira também explica que para bebês e crianças de até 10 anos, é utilizado o método Sistema 75, desenvolvido especialmente para essa idade, com o tamanho reduzido da haste do brinco e realizado com o mesmo material antialérgico no qual o par de brincos vem em embalagens individuais sem a necessidade de toque nas mãos do aplicador, garantindo a esterilização. Por fim o método mais utilizado nos recém-nascidos “é o Manual, no qual o furo é realizado com o próprio brinco após rigorosa assepsia”, detalha.

Ela que acaba de descobrir a maternidade, conta que a nova fase influenciou ainda mais no trabalho. “Assim fica muito mais fácil de se colocar no lugar dos pais que querem muito ver seu bebê com brinquinho, mas ficam receosos ao imaginar que a criança poderá sofrer com o furinho”, finaliza Silvana.

[service title=”Serviço” size=”32″]

Orelhinha de Bebê
www.orelhinhadebebe.com.br

[/service]

Deixe uma resposta »