Veículos híbridos: Questão de tempo?

redacao 11 de dezembro de 2012 0

A preocupação com o meio ambiente está em alta nos últimos tempos e chegou ao segmento automobilístico. A onda dos veículos híbridos (aqueles que utilizam dois motores, um movido a combustão e outro elétrico, gerando economia de combustível e menor emissão de poluentes) já atingiu os principais mercados do mundo, como Estados Unidos, Europa e Japão, mas aqui no Brasil ainda é uma pequena marola.

Entre os problemas enfrentados pelas grandes montadoras para trazer esses veículos está a tecnologia. Não é possível inserir aqui o mesmo carro vendido lá fora, pois há várias leis para a legalização do combustível e motorização. Outro empecilho é o recente aumento do IPI para a importação de veículos produzidos fora do Mercosul e do México.

Mesmo assim, é importante ressaltar que as grandes marcas tentam inserir essa tendência no mercado. A Ford, por exemplo, liderou as vendas desses carros em 2011, com 175 unidades do modelo Fusion.

Em abril deste ano, a Toyota chegou à marca de 4 milhões de veículos híbridos vendidos no mundo, e o carro-chefe é o Prius (que vendeu 1 milhão de unidades só nos EUA). Isso fez com que a montadora japonesa o introduzisse no Brasil, trazendo 15 unidades para venda.

Em um mundo ideal, esses veículos poderiam ser considerados um avanço para a tecnologia sustentável do País. Nesse mesmo mundo, o governo daria incentivos fiscais para as marcas comercializarem os modelos híbridos e elétricos e elas, por sua vez, não cobrariam nenhum tipo de taxa absurda sobre os carros.

Como sabemos que, em curto prazo, nada disso irá acontecer, o certo é que essa realidade é segmentada a um nicho pequeno da população, de grande poder aquisitivo. O Ford Fusion está à venda por aproximadamente R$ 134 mil, 50% mais caro que a versão com motor à gasolina, enquanto o Prius deve ficar em torno de R$ 130 mil.

[service title=”Serviço” size=”32″]
Ford – www.ford.com.br
Toyota – www.toyota.com.br

[/service]

Deixe uma resposta »